sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Acorda Brasil


Quanto mais olho para as situações, acontecimentos e opiniões populares menos entendo as coisas. Sei que a felicidade independe dos problemas que temos, porém isso quer dizer que temos que rir de tudo e aceitar tudo o que vier? Com certeza não. No Brasil atual só falta jogar uma lona por cima para estarmos em um verdadeiro circo e lamento avisar aos desavisados, mas não somos nós a população que nos divertimos neste circo, aliás somos a atração principal. Mas o que mais me incomoda é não ver nenhuma reação por este mesmo povo.

O brasileiro tem a capacidade de ver o lado positivo das situações, porém sem exageros meu povo, comecemos a lutar por aquilo que é nosso. Até quando seremos espremidos até o bagaço para pagar as contas de um governo que se nega a proporcionar o mínimo a sua população? Estamos no 5º mês de uma nova gestão federal e do que temos a nos orgulhar? OS acontecimentos destes primeiros 4 meses sozinhos já seria suficiente para colocar qualquer nação preocupada com o futuro em estado de alerta máximo, de levar o povo as ruas conclamando mudanças e exigindo explicações daqueles que respondem pelo povo. Aliás lembro a este povo que presidente, senador, governador, deputado, prefeito e vereador são nada mais nada menos que funcionários da nação e que devem ser cobrados com rigor e mostrar serviço e caso o empregador, o povo, não estiver satisfeito com seu mandato que se mude.
Nestes 4 primeiros meses de 2011 estamos vendo uma seqüência de patifarias que só envergonham e oprimem o povo e cala sua liberdade de opinião. Começamos o ano vendo o governo de “Um país de todos” praticamente chamando o mesmo de “Um país de tolos” ao aprovar um mísero aumento no salário mínimo de R$5,00 – ver noticia (http://veja.abril.com.br/noticia/economia/mantega-confirma-que-governo-vai-propor-minimo-de-545-reais). E após esta noticia o que aconteceu? Nada. O povo aceitou seu aumento majestoso. Talvez imaginando, pelo menos vamos ter a Copa em 2014 e as olimpíadas em 2016, e foi então que boas novas acertaram o povo novamente. O IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) informou que 9 dos 13 aeroportos não ficarão prontos para a Copa – ver noticia (http://economia.estadao.com.br/noticias/%20economia+brasil,nove-aeroportosnao-Ficarao-prontos-para-copa-2014--diz-ipea,not_62801,0.htm) e para piorar a situação a FIFA afirma que o Brasil não possui estádio para a Copa de 2014 e sobre as obras o secretario geral da FIFA, Jerome Volker, disse que os preparativos para a Copa de 2014 estão atrasados e que o Brasil não está no caminho certo após um evento na África do Sul. E o que foi feito a respeito, continua no nada. Não vou nem entrar no mérito das Olimpíadas, ai a coisa é mais vergonhosa ainda. Internacionalmente o Brasil é conhecido como “sem opinião” e os motivos são óbvios, simplesmente o Brasil não sabe o que defende, quer um exemplo? Em novembro de 2010 o Brasil se absteve em uma votação sobre o Irã por manter relações, duvidosas diga-se, diplomáticas com essa nação. Em represália os E.U.A disseram apoiar a India e não mais o Brasil para o Conselho de Segurança da Onu (CSO) e ai o que o Brasil fez? Mudou de opinião, na primeira oportunidade votou contra o Irã e cortou laços diplomáticos e sujou sua imagem novamente, que pelo menos mantenha esta posição daqui em diante.
Vimos ainda Tiririca desviar verba para ir para resort e ser indicado para a comissão de educação federal. Vimos a formação de um conselho de ética formado por Jader Barbalho, o nome do conselho é de ética mesmo, estranho né? Bom vou parar por aqui...
A questão é que o povo esta anestesiado, parece não ter força mais para reagir. Onde esta o povo que derrubou a ditadura? Que foi as ruas lutar pelos seus direitos, depôs presidente. Cadê os caras pintadas e as lutas juvenis? Vejo com tristeza o povo dominado por um sentimento de derrota. Um povo que fica nas filas e reclama dos preços, dos impostos, da qualidade da saúde, da educação dos filhos, da péssima qualidade dos serviços de transporte publico com preços abusivos, da falta de segurança e etc... Mas parece só ter força para chorar problemas em filas, porque não vamos as ruas cobrar a quem deve explicação? Vamos parar com o “é assim mesmo”, com o “político é tudo safado mesmo, escolhe qualquer um”. Sei que a questão não é tão simples, é preciso uma mudança de pensamento, uma mudança de atitude e de moral. Nenhum povo conseguirá exemplos politios se ele mesmo não se policia, o problema vem de baixo. Como um cidadão que aceita uma consulta médica por um voto tem moral para cobrar? Como um cidadão que fura filas e fica com um troco que não é seu quer ter representantes honestos? O macro social é reflexo do micro social. A moral brasileira está aos frangalhos, é preciso restaurar princípios e valores básicos da sociedade. Nunca se falou tanto de liberdade de expressão, seguir as próprias idéias e curiosamente nunca se viu tanta gente alheia ao mundo, seguindo a moda e sem a capacidade de se manter firme em uma opinião que não seja uma opinião relativa e “politicamente correta”, aliás o “politicamente correto” está matando este país.
Não há nada de errado em ser radical, desde que seja radicalmente honesto, justo e inflexível na defesa dos princípios e valores de uma sociedade. Não é chamando favela de comunidade que se resolve os problemas, a condição de ninguém mudou com a troca de palavras. É preciso ir na raiz dos problemas, trabalhar, construir valores básicos na sociedade e fomentar discussões. Levantemos brasileiros cansados da opressão, lutemos e vamos melhorar nossa situação. Não vamos esperar vir tudo de cima, pois os patrões somos nós. Uma nação forte, começa de um povo forte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário