terça-feira, 29 de janeiro de 2013

O triste uso da tragédia como autopromoção da ATEA

Imagem - Humor Político
          O Brasil desde domingo (27/01), sofre e chora com os familiares e amigos das vítimas do triste ocorrido em Santa Maria-RS. Neste texto não trataremos de política, mas sim de moral, respeito e empatia. Sentimentos estes que faltaram ao grupo ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos).
          A ATEA vem conseguindo espaço e se popularizando com ações e publicações que como o nome já diz busca difundir as ideias e o pensamento ateu, com isso cria campanhas publicitarias que visam desacreditar as religiões, seja ela qual for, e muitas vezes já foi acusada por intolerância religiosa ao colocar religiosos e símbolos religiosos em situações ofensivas em seus cartazes, banners e anúncios que veiculam em suas campanhas em prol da causa dos ateus, se é que tem uma causa.
              Pois bem, embora já tenha ocorrido alguns atritos, sérios aliás por conta destas campanhas quem revidava ou se defendia dos "ataques" muitas vezes ofensivos eram leigos e religiosos que estavam em plena situação de se defender e defender sua religião. Mas esta situação mudou após a tragédia que se abateu sobre a cidade gaúcha de Santa Maria. Como sabemos, houve um incêndio na boate Kiss que levou a óbito mais de 230 jovens, em sua grande maioria jovens universitários da cidade que faziam uma festa para arrecadar fundos para a formatura. 
          Foi após este trágico episódio que todos ficaram horrorizados quando a ATEA em uma lamentável e desprezível atitude de autopromoção resolveu utilizar uma foto dos corpos no interior da boate com uma legenda que questionava a existência de Deus para divulgar sua "causa". A lamentável publicação na página do Facebook da ATEA gerou revolta imediatamente a sua publicação. Revolta que se abateu entre os próprios participantes da página que desaprovaram a publicação. Felipe Neto, famoso por seu vlog no youtube, pediu imediatamente a retirada de sua foto que fazia parte da capa da página do grupo e demonstrou sua revolta e desprezo com a atitude da ATEA em seu perfil no twitter.
            A lamentável publicação mostrou um total desrespeito, falta de empatia, sensibilidade e acima de tudo da famosa caridade ateia que a ATEA prega e diz existir entre os ateus. Foi no mínimo vergonhoso, para não dizer criminoso, já que o crime de vilipêndio a cadáver está incluso no código penal brasileiro e prevê pena de 1 a 3 anos de reclusão e multa para quem aviltar, profanar, desrespeitar ou ultrajar cadáver ou cinzas.
          O Moral Política teve acesso à imagem publicada pela ATEA, porém em respeito aos familiares e amigos não publicamos. Após a repercussão negativa a ATEA retirou a publicação com a foto e publicou outra imagem que procura satirizar e culpar Deus pela tragédia. Mesmo após retirar a imagem a página da ATEA mantém uma imagem de um print onde a ATEA aparece entre os trending topics do twitter como um dos assuntos mais comentados na página do micro blog, porém ela não diz o infame motivo que a fez conseguir esta vergonhosa posição se aproveitando do sofrimento de pessoas abaladas e dolorosa tristeza e comoção.
        Lamentamos que haja pessoas que consigam usar trágicos acontecimentos como este para se autopromover. O Brasil chora a perda de centenas de jovens que tinham toda a vida pela frente. Não será uma vil demonstração de falta de consideração como esta que irá manchar a imagem solidária do povo brasileiro. Aos amigos e familiares nossas humildes e singelas condolências.

Nenhum comentário:

Postar um comentário