quinta-feira, 21 de março de 2013

Dilma da exemplo de socialismo em Roma



A presidente Dilma Rousseff foi à Roma para a missa de inauguração do pontificado do Papa Francisco, notícia esta largamente divulgada. O que não foi muito divulgado é o gasto extravagante da comitiva brasileira para a cerimônia, o que chamou a atenção de toda a comunidade européia, como divulgou o jornal espanhol ABC.

Durante os três dias que permaneceu em Roma, Dilma fez um passeio turístico pelo centro histórico e igrejas de Roma. Se encontrou com o presidente italiano, participou da missa de entronização do Papa Francisco e teve uma reunião com o pontífice. Porém, o que chamou a atenção para a comitiva brasileira foi a forma que a mesma ficou hospedada na cidade. Há uma tradição que os presidentes da república do Brasil quando em viagem oficial a Roma, fiquem hospedados na embaixada do país localizado na cidade. Mas Dilma preferiu se hospedar no luxuoso Hotel Westin Excelsior, um dos mais luxuosos de Roma, onde as diárias variam de 700 euros a 6.000 euros segundo o jornal espanhol ABC. Ainda segundo o jornal, Dilma teria utilizado 52 quartos do hotel e alugado 17 carros durante os 3 dias.
Palácio Pamphilj, sede da embaixada brasileira em Roma
Dilma poderia ter se hospedado na embaixada brasileira, prédio da foto acima, mas preferiu o hotel. Se a questão fosse luxo, a embaixada não seria problema já que o prédio é um palácio luxuoso de propriedade do governo brasileiro em Roma desde 1964, possui três pátios internos e o andar nobre possui 23 salas com afrescos de importantes artistas italianos e está localizado em frente a praça Navona, uma das mais imponentes do mundo - clique para fazer um tour virtual ao prédio. Segundo o governo brasileiro Dilma Rousseff não ficou na residência oficial, pois a embaixada encontra se no momento sem embaixador e que por estar passando pela troca de embaixador impossibilitou a permanência da presidente no local. O governo informou também que a comitiva não utilizou 52 quartos, mas “somente” 25 quartos onde a suíte presidencial custaria R$ 7,7 mil e os outros quartos cerca de R$910, sendo que um dos quartos foi transformado em escritório para a presidente.
Sendo as informações do jornal espanhol ou do governo as reais, a verdade é que ambas informações mostram o esbanjamento do dinheiro público. O fato da embaixada brasileira não ter um embaixador no momento não impediria que a presidente se instalasse no prédio, que aliás, esta em pé de igualdade com muito hotel de luxo. O que faltou foi bom senso e respeito aos brasileiros. Dilma parece querer mostrar uma situação para esconder o que ocorre aqui no país, parece que as palavras do Papa Francisco não fizeram efeito a Dilma quanto a cuidar e zelar pelos pobres, e isso passa também por respeitar o dinheiro do povo. Não haveria demérito caso a presidente se hospedasse na embaixada, porém foi preferível o luxuoso hotel. Alguns se espantariam com esta notícia, lembrando que Dilma é uma socialista, que defende os interesses das classes menos favorecidas e a erradicação da pobreza. Mas como muitos socialistas, arriscaria dizer a maioria, as ações não acompanham o discurso.


Leia mais:
El socialismo de Dilma Rousseff: 52 habitaciones de hotel y 17 coches para ver al Papa

Governo explica gastos com hospedagem de comitiva en Roma

Patriota nega vazio da embaixada do Brasil em Roma


Comitiva presidencial gastou R$ 325 mil em hospedagem na Itália

Nenhum comentário:

Postar um comentário