terça-feira, 12 de março de 2013

Inicia conclave que escolherá novo Papa




Capela Sistina preparada para o conclave que elegerá o novo Papa.

A partir de hoje, todos os olhares do mundo estarão voltados para o teto da Capela Sistina, onde ocorrerá o Conclave, aguardando o momento em que sairá a tão esperada fumaça branca que anunciará que foi escolhido o sucessor de Bento XVI para comandar a Igreja Católica.

Neste primeiro dia de Conclave está prevista apenas uma rodada de votações e os votos serão queimados apenas uma vez. A partir de amanhã serão duas rodadas de escrutínios por dia e consequentementte serão feitas duas queimas dos votos por dia. A rotina dos cardeais durante o Conclave será intensa entre a Casa Santa Marta, Palácio Apostólico, Capela Paulina e Capela Sistina.

Votações

Estão previstas duas votações pela manhã e duas votações no período da tarde. Porém, nesta terça-feira (12/03) serão realizadas apenas duas votações no período da tarde. No primeiro dia, os cardeais devem se dirigir à Capela Sistina em procissão às 16h30 (12h30 no horário de Brasília) e dar início ao Conclave e por volta das 19h (15h no horário de Brasília) deve sair pela primeira vez a fumaça no teto da Capela Sistina. A partir do 2º dia do Conclave é esperado que haja fumaça no teto da Capela  às 12h (8h no horário de Brasília) e às 19h (15h no horário de Brasília).
Os últimos dois conclaves  duraram 2 dias, então se este Conclave seguir os anteriores poderemos ter um Papa já na quinta-feira (14/03). Porém, não é tão simples assim. Mesmo após várias reuniões entre os Cardeais não é possível prever a duração de um Conclave que aliás, pela doutrina Católica é decidido pela influência do Espírito Santo que orienta os votos dos cardeais. O Vaticano prevê este modelo para os primeiros 11 dias, caso o novo pontífice não seja eleito neste período, alcançando assim os 2/3 necessários, os cardeais passam então a votar somente nos 2 mais votados anteriormente sem que estes possam votar, e  assim segue até que alguém consiga os 2/3 dos votos necessários. Está prevista também pausas para orações e reflexões entre as votações após o 4º dia de Conclave.
Quando os Cardeais elegem um sucessor, este só se torna Papa se ele aceitar o cargo. Após ser confirmado que um dos cardeais alcançaram o número de votos necessários o Cardeal Re (responsável pela eleição, já que o decano dos cardeais tem mais de 80 anos e não participa do conclave) pergunta  ao Cardeal eleito se ele aceita o cargo,  caso a resposta seja sim é perguntado por qual nome ele deseja ser  chamado como Papa. Logo após as cédulas de votação são queimadas e é produzida a fumaça branca que anuncia ao mundo que o novo Papa foi escolhido. 
O pontífice recém-eleito coloca, então, as vestes papais. Há uma pequena cerimônia, com uma oração e uma leitura do Evangelho. Depois, os cardeais presentes manifestam sua obediência ao novo Papa. O Papa eleito deixa então a Capela Sistina, passa pela Capela Paulina e faz uma breve oração pessoal em frente ao Santíssimo Sacramento.
A missa de inauguração do pontificado pode ocorrer durante um dia de semana, segundo o padre Lombardi, e não necessariamente no domingo. Em 2005, o Papa foi eleito em uma terça, e a missa ocorreu no domingo seguinte. O padre Lombardi advertiu que não é obrigatório haver votação na primeira tarde de conclave, já que estão previstas as orações e os juramentos. Se os cardeais decidirem votar apenas na quarta-feira, não haverá "fumaça" no primeiro dia, e o Vaticano vai informar sobre o ocorrido. 
Depois, aparece para o povo no balcão central da Basílica de São Pedro, onde faz a primeira bênção "urbi et orbi" (para a cidade de Roma e para o mundo inteiro). Da "fumaça branca" até o anúncio do nome do novo Papa, devem transcorrer 45 minutos, segundo o porta-voz Lombardi. Depois, mais 10 minutos devem se passar até a aparição do novo pontífice. Independente de quem seja, só podemos ter certeza que ele será muito amado pelos Católicos do mundo inteiro.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário