quarta-feira, 10 de julho de 2013

A greve da CUT e a manipulação do povo

por Sponholz exclusivo para o Humor Político



Nesta quinta-feira (11/07/2013) a CUT (Central Única dos Trabalhadores) está organizando e convocando os trabalhadores do Brasil para uma greve geral, para segundo o que está em seu site “destravar a agenda dos trabalhadores no congresso e ministério”. Mas parece que na verdade é para tentar endossar com apoio popular a ideia sem sentido do plebiscito da Dilma, uma ideia que já nasceu morta.
A estratégia é muito simples, fazer o povo lutar por algo que ele não saiba e com isso alimentar um movimento maior. As reivindicações que estarão nos cartazes no dia nesta paralisação não importam. Não importam pois já está tudo estruturado pela CUT para que o protesto seja a nível nacional para apoiar o moribundo plebiscito proposto pela presidente e que o povo não quer nem vê. Pode parecer contraditório, mas a contradição é parte do movimento da esquerda como explica Olavo de Carvalho em seu artigo Caos e Estratégia (I).
A CUT malandramente liberou para que as pautas regionais e locais tenham livres reivindicações e como pauta nacional colocou um único tema, o plebiscito imoral da reforma política proposta pelo PT de Dilma Rousseff como pode ser conferido clicando aqui no site da CUT nacional. Fazer o povo lutar por algo achando que está lutando por outra coisa é antigo na história humana, e temos vários exemplos disso como a Revolução Francesa e a Revolução Russa, então esta estratégia não é tão nova assim. Fato é que o governo está partindo para o desespero, com a popularidade de Dilma despencando como um pombo sem asa e com os rachas internos no próprio PT e base aliada a situação cada dia piora mais. E ainda tem a reunião no final deste mês do Foro de São Paulo que provavelmente irá traçar metas para as eleições do ano que vem e as próximas ações da esquerda.
Com a esquerda rachada e dividida, com a pauta do Foro de São Paulo em andamento e com a popularidade cada vez menor da presidente o cenário político brasileiro fica cada vez mais nebuloso e indefinido e o clima mais propenso a demonstrações de forças políticas como está da CUT.
Não é o povo que vai parar, as reivindicações que estarão em pauta nesta quinta-feira não são as mesmas que o povo anseia e deseja. Esta manifestação terá pauta  governamental travestida de interesses populares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário