sábado, 10 de agosto de 2013

Relação azeda entre Rússia e E.U.A.




Que EUA e Rússia nunca foram os melhores amigos todos já sabiam, mas após o início da década de 1990 o clima começou a clarear entre as duas potências e a relação ficou mais amistosa, chegando inclusive a acontecer elogios de ambas as partes em certos períodos. Mesmo assim pequenos atritos sempre ocorreram entre as nações, como nos casos da Síria, Líbia e Iugoslávia onde a Rússia se colocou contra as tentativas de intervenção tanto da OTAN quanto de tropas Norte-americanas, mas o que fez a relação azedar de vez foi um homem, Edward Snowden.


Durante a campanha de reeleição Barack Obama disse mais de uma vez que desejaria avançar com os acordos e conversas com a Rússia, mas desde que foi eleito nada foi alterado, as duas potências vivem um eterno impasse em que nada é decidido e os acordos nunca ocorrem, vide o ocorrido quando Putin e Obama se encontraram na Irlanda do Norte em junho de 2013, naquela ocasião Obama tentava convencer Vladimir Putin da necessidade de intervenção na Síria, fato que a Rússia não aceitou e seguiu o impasse.
A gota d’água parece ter sido a decisão da Rússia de conceder asilo político ao ex-funcionário terceirizado do setor de inteligência que revelou detalhes de um vasto programa de espioganem dos Estados Unidos em vários países do mundo.

A represália americana veio logo em seguida ao anúncio do asilo concedido à Snowden, a Casa Branca anunciou que o encontro bilateral que estava marcado antes da reunião do G20 foi cancelada por não ver neste momento motivos para acreditar que o encontro possa ser frutífero.

O cancelamento é uma represália direta ao asilo de Snowden concedido por moscou e foi acompanhado por declarações de ambos os países. Os norte-americanos se declararam decepcionados com o asilo temporário dado por Moscou e os russos se disseram frustrados com a decisão de Obama de não realizar a reunião entre os presidentes antes do encontro da cúpula do G20. 

Diplomaticamente a crise não poderia ser pior, aliás a diplomacia é o único campo que as duas nações ainda conseguem dialogar e com esta crise diplomática o clima entre eles parece voltar aos tempos da guerra-fria. Provavelmente Obama só colocará os pés na Rússia devido ao encontro do G20 no início de setembro em São Petersburgo e para não criar uma crise internacional ainda maior.

A própria reunião da cúpula do G20 pode virar pano de fundo para esta crise. A Rússia ao se colocar entre os E.U.A. e Edward Snowden tinha plena consciência de seu ato e até mesmo das conseqüências, resta saber o que Putin e Obama tem em mente. Principalmente pelo fato da Rússia não ser aquele país comunista do início da década de 1990 e os Estados Unidos já não levantar com tanta ênfase a bandeira conservadora de Reagan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário