terça-feira, 29 de outubro de 2013

Suprema Felicidade, mais um benefício do governo venezuelano





Em todos os países onde há uma honestidade no tratamento do ser humano, a felicidade é um sentimento pessoal, difícil de ser medido e avaliado. Estando ligado mais às crenças e a forma de ver o mundo de cada indivíduo que suas posses. Mas este tema que para o mundo é tão complexo se torna muito simples na América Latina, mais específicamente na Venezuela, onde a felicidade agora é um direito do cidadão e é ofertado pelas mãos do estado.

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, anunciou na última quinta-feira (25/10/2013) o vice-minnistério para Suprema Felicidade Social. Sim, parece piada, mas não é. Maduro informou que o vice-ministério será responsável por gerir os cerca de 30 programas sociais do governo criados ainda no governo de Hugo Chávez criados nos últimos 14 anos.

O comando do novo vice-ministério será do ex-médico de Hugo Chávez e deputado Rafael Ríos e Absalón Méndez. Ambos socialistas e membros do governo do ex-presidente Chávez.

Ao falar sobre o novo vice-ministério, Nicolás Maduro disse, "Decidimos criar a pasta do vice-ministério, e o chamamos deste modo em honra do nosso Comandante Chávez e de Bolíviar. O Vice-Ministério da Suprema Felicidade Social do povo da Venezuela. Um vice-ministério de coordenação destas missões, das grandes missões presidenciais que têm o objetivo da suprema felicidade social."

Portanto, na Venezuela a “suprema felicidade social” depende do governo, basta você ser benecifiado por algum programa governamental. A felicidade então deixa de ser algo pessoal e se torna público, mais uma forma de medir o progresso de um país onde impera um governo populista que só falta obrigar sua população a se declarar os próprios viventes do éden, mesmo que não tenham papel higiênico para suas necessidades.

Mas nem todos são fãs deste modelo populista vigente na Venezuela, após o anúncio do novo vice-ministério alguns habitantes se declararam contra o novo projeto, inclusive com deboche. Veja algumas reações publicadas na página do jornal Estadão.

A criação da nova pasta governamental foi recebida com sarcasmo e indignação nas ruas do país, de acordo com as agências internacionais. "Só espero que um dia Maduro lance o vice-ministério da Cerveja para que eu e todos os bêbados fiquemos felizes", afirmou Víctor Rey, um vendedor ambulante de bananas.

Pelo Twitter, o ex-diplomata e apresentador, Leopoldo Castillo, chamou a medida de "vergonha internacional". "... a suprema felicidade do povo... Pena que com este homem não haja limites", escreveu. 

Opositores de Maduro acusam o governo de gastar milhões de dólares com medidas contra a pobreza que não geram soluções ao longo prazo. Para a Mesa da Unidade Democrática (MUD), as "missiones" são uma forma do governo manter seus adeptos sem, de fato, oferecer soluções sólidas contra a pobreza. /AP

Então, se você procura encontrar a Suprema Felicidade vá para a Venezuela. Você terá dificuldades para realizar sua limpeza pessoal, mas segundo Nicolás Maduro não há problemas, pois como ele mesmo disse “As misiones formam parte de um grande sistema da revolução socialista. Temos que levar essas misiones ao céu, esse é o nosso agradecimento a Chávez.”

Leia mais:




Nenhum comentário:

Postar um comentário