domingo, 16 de fevereiro de 2014

O perigoso silêncio perante a situação da Venezuela



Desde o dia 12/02/2014 ocorrem violentos confrontos entre estudantes que protestam em toda a Venezuela pela liberdade de expressão e pedem a queda de Nicolas Maduro, grupos guerrilheiros apoiados pelo governo de Maduro e a Guarda Nacional Venezuelana. Não é possível ter certeza do número de mortos e feridos, já que governo e estudantes dizem números diferentes. Mas o governo Maduro utilizar da violência para silenciar quem o contesta não impressiona, o que impressiona é o silêncio das agências de notícias sobre a situação na Venezuela.

Nicolas Maduro praticamente já havia proibido a importação de papel jornal no país por qualquer jornal ou meio de comunicação que fale contra o governo e durante os protestos e confrontos ocorridos desde o dia 12/02/2014 foi interrompido o sinal de uma TV Colombiana, que segundo informações era a única até então que estava transmitindo as imagens dos confrontos.

Há hoje, ao menos três grupos se confrontando nas ruas das cidades venezuelanas: Os estudantes contrários ao governo que pedem a queda de Nicolas Maduro e a volta das liberdade de expressão; Apoiadores do governo e grupos armados estão sendo incentivados a realizarem manifestações  nos mesmos locais e horários dos estudantes e a Força Nacional que Maduro tem utilizado de forma intensa para reprimir as manifestações dos estudantes, inclusive com tanques militares.

No primeiro dia de manifestações e confrontos, um grupo de estudantes foi atacado por um grupo guerrilheiro, os Tupamaros, que deixaram 3 mortos, todos estudantes. Os Tupamaros são um dos grupos guerrilheiros de esquerda financiados pelo governo de Maduro que vem se confrontando com os estudantes.
Chama a atenção, porém, o silêncio da mídia nacional e do governo brasileiro quanto a crítica situação enfrentada pelos venezuelanos nos últimos dias. O silêncio da mídia não tem explicações e assusta, afinal, qual o sentido em omitir os confrontos ocorridos no país vizinho que segundo fontes não oficiais, já deixaram cerca de 3 mil mortos. Já o silêncio do governo brasileiro, lamentavelmente não é algo de se espantar, já que infelizmente nosso governo mantém laços ideológicos fortes com a ditadura de Maduro. Sem falar nas outras ditaduras apoiadas pelo nosso governo a revelia de nosso povo.

O silêncio das mídias na Venezuela e nos países vizinhos se contrasta com as campanhas e a crescente quantidade de informações que chegam a todo minuto através das redes sociais como Facebook, Twitter e Instagram. Nestas mídias é possível acompanhar os relatos de venezuelanos no país e de pessoas de todo o mundo que dão seu apoio ao povo da Venezuela que luta pela sua liberdade através das Hashtags #PrayForVenezuela e #SOSVenezuela. No fim deste texto, abaixo do vídeo há uma lista de links onde você pode acompanhar as notícias que chegam da Venezuela.

Abaixo, um vídeo postado no Youtube pelo Portal I9 mostra o ex-presidente Lula dando seu apoio a Nicolas Maduro em contraste com o depoimento de uma venezuelana e cenas dos confrontos ocorridos no país.


Leia mais:

Página do jornal El-Nacional da Venezuela

Página do jornal 2001 da Venezuela

Caos, mortes e prisão de opositor na Venezuela, presidida por um esquerdista psicopata e aterrorizada por milícias chavistas armadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário