sábado, 8 de fevereiro de 2014

Onde estão os defensores dos "pacíficos" Black Blocs?





Desde o início das manifestações de junho de 2013 com a participação dos Black Blocs e a depredação de bens públicos e privados estamos ouvindo que a polícia é um braço armado e uma instituição de repressão social, que age com truculência e que não sabe diferenciar manifestante de bandido. Desde então, é a palavra dos baderneiros contra a dos policiais sempre que ocorre algum incidente, até agora.

O caso do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Band atingido por um rojão no último protesto no centro do Rio de Janeiro na quinta-feira (06/02) vem deixando os ideólogos e defensores dos Black Blocs sem reação diante das fotos e vídeos que comprovam que foram eles que atingiram e deixaram o cinegrafista em estado grave e com afundamento do crânio.

A Polícia, infelizmente ainda não é a dos sonhos de nós brasileiros, mas isso não é motivo para crucificá-la a cada incidente antes de apurar os fatos. Mesmo sem o treinamento adequado, defasagem de material para trabalho e o linchamento moral que esta corporação vem sofrendo pela mídia e algumas instituições, boa parte da Corporação é composta de trabalhadores e cidadãos que desejam proteger e auxiliar a população. Como toda instituição também tem os maus elementos, mas não podemos julgar toda a corporação por eles.

A questão é que logo após o ocorrido com o cinegrafista no centro do Rio de Janeiro, logo apareceram os acusadores da polícia. Não demoraram aparecer os defensores da desmilitarização e pedindo uma cruzada para procurar o soldado culpado pelo ato, não queriam aceitar a violência que vinha do outro lado. As notícias, fotos e vídeos foram aparecendo e na mesma proporção foram sumindo os defensores dos “pacíficos” manifestantes que carregam bombas caseiras, coquetéis molotovs e rojões para se manifestarem.

Os Partidos e ONGs, aliás, ONGs com porém já que recebem dinheiro do governo, incentivaram e organizaram o protesto que deixou o cinegrafista em coma, entre a vida e a morte, não se manifestaram ainda após a comprovação de que o rojão que atingiu o cinegrafista. As imagens mostram claramente que foram manifestantes que atingiram o cinegrafista com o rojão. Não dá mais para somente culpar a polícia enquanto manifestações como esta fogem do controle. Quando espancaram o coronel da PM, não deu em nada, agora o cinegrafista em coma. Afinal, estão aguardando o quê para agir de forma coerente com este tipo de manifestação que só gera violência e arruaça?

O direito ao protesto e a manifestação deve ser respeitado e mantido, até mesmo para reivindicações sem sentido como a estatização do transporte coletivo, afinal se a população não puder se manifestar vamos acabar com este teatro de que vivemos em um estado democrático de direito. Mas até mesmo em um estado democrático de direito, é preciso civilidade até para protestar.

Leia mais:





Um comentário:

  1. Você é um estudante de história, mas não foi doutrinado pelos marxistas? Como resistiu?

    ResponderExcluir