quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Pedido de impeachment de Dilma é aceito por Cunha


Completos os 11 primeiros meses do segundo mandato de Dilma Rousseff, os noticiários nacionais foram ocupados quase que exclusivamente por dois assuntos: a terrível crise econômica em que o país está mergulhado e os vexames dos escândalos de corrupção mostrados pela operação Lava Jato da Polícia Federal. Desde a posse também se fala em um possível impeachment da presidente por diferentes motivos e o mais forte deles são as chamadas “pedaladas fiscais”. Ultimamente o cenário político prevaleceu com Eduardo Cunha tentando se segurar e Dilma buscando evitar que Cunha aceitasse um pedido de impeachment. Mas algo deu muito errado para a estratégia de ambos e Cunha aceitou o principal pedido de impeachment contra a presidente Dilma. Agora é para valer. Agora é para decidir.

Hoje é um dia histórico. Mesmo que Brasília-DF esteja afundada na lama do caos político, hoje o Brasil possui motivos para comemorar. Não pelo Cunha que aceitou o pedido de impeachment, nem pelo simples fato de que Dilma realmente possa ser deposta, mas sim pela oportunidade do país sair da inércia econômica e política em que se encontra. Este não é o fim, mas somente o início do fim.

A república dos encurralados

Não houve nada de nobre no ato de Eduardo Cunha-PMDB em aceitar o pedido de impeachment contra a presidente Dilma. Pelo contrário, foi exatamente o resultado da política do toma lá da cá que forçou o presidente da Câmara dos Deputados a aceitar o pedido de impeachment. Vale lembrar que ele é acusado de receber propinas dos desvios da Petrobras e manter o dinheiro em contas no exterior e por isso está ameaçado de ter seu mandato cassado pelo conselho de ética da Câmara, mas Cunha contava que o governo o ajudasse a manter seu cargo e em troca ele seguraria o processo de impeachment. Mas o PT de Dilma resolveu pagar para ver e decidiu votar a favor do processo contra cunha e isso pressionou Cunha a aceitar o pedido de impeachment, deixando Dilma Rousseff na péssima situação de tentar salvar um governo falido e com as contas de 2014 condenadas pelo TCU.


A única coisa boa nisso tudo é a esperança de mudança de rumo, pois como estamos chegaremos logo ao fim do poço. Resta esperar que a população faça pressão e acompanhe o processo para pressionarem pelo que é melhor para o Brasil, já que não podemos contar com a classe política, pois foram eles que nos colocaram onde estamos. Teremos mais uma oportunidade de mudar os rumos políticos do país, em breve saberemos se faremos as decisões corretas como sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário